.

.

Bem-vindos à página de Inscrição de Relatos de Experiência de Combate ao Aedes aegypti, apoio ao cuidado e enfrentamento à Microcefalia, Dengue, Chikungunya e infecção pelo Zika vírus! Aqui você poderá fazer sua inscrição para a Chamada de Relatos de Experiência e obter mais informações sobre sua realização.

O objetivo desta chamada é conhecer as diversas ações que envolvem a população, profissionais e gestores de saúde de todo o Brasil no que se refere ao seu cotidiano de trabalho na prevenção e combate ao mosquito Aedes Aegypti, o uso dos protocolos e outros documentos de apoio, o envolvimento da população, atuação da equipe de saúde e o fortalecimento da atuação dos Agentes Comunitários de Saúde e os Agentes de Endemias.

Esta chamada terá uma premiação para os 08 relatos melhores avaliados e a partir do compartilhamento de saberes e da troca de experiências dos trabalhadores, fortalecemos, reconhecemos e valorizamos as ações do Sistema Único de Saúde espalhadas em todo o Brasil.

Clique aqui para ver todos os detalhes da chamada e como fazer a inscrição.


Importante: a inscrição de relatos foi prorrogada para 20 de maio de 2016. Veja o cronograma atualizado aqui.

Como enviar meu Relato?

  • Acesse a página de Relatos, na Comunidade de Práticas.

  • Clique em ‘Criar Relato’

    • Lembre-se que é necessário estar logado na CdP para isso. Não tem login? Cadastre-se aqui que é super fácil!

  • Preencha o formulário, sem esquecer de colocar combateaedes  no campo “Palavras-Chave”.

  • Seu Relato passará por Curadoria e assim que publicado estará participando da Chamada.

  • Caso você já tenha um relato de experiência publicado na CdP com essa temática, acesse o edital e saiba como participar dessa chamada.

 

Que tal dialogar com outros trabalhadores sobre os assuntos relacionados ao Aedes? Acesse a Comunidade clicando na imagem abaixo:

 

Para acessar a comunidade conversando sobre o Aedes

Tem dúvidas? Estamos a disposição para responder a tod@s a partir do campo “Comentário” indicado abaixo.

Comentários

A Dengue é um dos mais graves problemas de saúde pública da atualidade em nosso país. Sabe-se que somente com a efetiva participação da população, adotando medidas no seu dia a dia, de controle dos criadouros do mosquito transmissor da dengue, será possível minimizar o agravamento da situação. Desta forma, uma mudança de atitude das pessoas voltadas a evitar a criação de larvas do mosquito da dengue em seu ambiente, possibilitará uma melhor qualidade de vida. Com o objetivo da interação do aluno com a problemática, buscou-se trabalhar algumas atividades interdisciplinares para que se possa multiplicar as práticas apreendidas; aos familiares, vizinhos e comunidade aos arredores da escola Geny Bentes de Jesus.

As estratégias utilizadas para desenvolver esse trabalho iniciaram-se com uma palestra aos alunos, realizada no dia 18.03.2016, onde enfermeiros de um Centro de Saúde que atende a comunidade escolar se dispuseram a trabalhar essa temática, colaborando com o trabalho de sensibilização dos alunos em primeiro momento. Após a palestra, os alunos elaboraram suas produções textuais sobre o assunto, também pesquisaram mais afundo, fazendo leitura de textos informativos (uso da internet, jornal e revistas em sala de aula). Outro passo importante foi a confecção de cartazes para a caminhada nos arredores da escola. Elaboração de panfletos, utilizou-se também de Atividades interdisciplinares (cruzadas, caça-palavras, mapas, maquetes etc).

A caminhada aconteceu no dia 21.03.2016. O trabalho envolveu o corpo docente e discente da escola Geny Bentes de Jesus e palestrantes da área da saúde que estiveram envolvidos com controle de vetor no município. Eu professora Raquel, trabalho a disciplina Ciências, na escola, sensibilizada com a situação de nosso país, propus aos alunos, junto com a gestora, esse momento de sensibilização  da comunidade escolar, saindo a campo com os alunos para colocar em prática o aprendizado da palestra e das pesquisas feitas pelos alunos. Saímos nas casas visitando os quintais da comunidade escolar, sensibilizando os moradores e mostrando como devemos combater o Aedes Aegypiti. Os alunos entravam nos quintais e mostravam o que estava errado ensinando a maneira correta de cuidar dos quintais para que o mosquito não possa se multiplicar, viravam garrafas , jogavam água dos recipientes que encontravam com água, ensinavam como manter  fechado o lixo, também ensinavam que os plásticos que cobrem os entulhos devem ser mantidos bem esticados para não acumular água, etc. Sabe-se também que os reflexos de ações para controle de dengue são de longo prazo, portanto precisamos desde já ajudar nosso país nesse combate contra a dengue, colaborando para que nossa cidade não tenha casos da doença ou pelo menos minimizar e impedir que a doença vença a batalha. Portanto a melhor atitude de um cidadão é combater os focos de acúmulo de água para que não sejam propícios a criação e reprodução do mosquito transmissor da dengue.

Olá Raquel,

Tudo bem? 

Ótimo que você compartilhou a sua experiência. Mas aqui é só um espaço para dúvidas e comentários sobre a chamada. O relato deve ser inscrito aqui: https://novo.atencaobasica.org.br/relato

Você pode ter mais informações acessando o edital da chamada: a experiência do trabalhador no combate ao Aedes.

Qualquer dúvida, estamos aqui para ajudar ;)

Abraços,

Fernanda - facilitadora CdP

Alguém sabe se há descontos no pagamento dos 120 reais a serem repassado aos agentes nos sábados trabalhados?